Você não cresce se não sofrer

Tempo de leitura: 4 minutos

Você não cresce se não sofrerQuando olho para esse grande espelho chamado vida, fica impossível de perceber que na sociedade contemporânea e no mundo capitalista onde nós vivemos: não podemos errar. Nos mostram constantemente o significado da frase: “você não cresce se não sofrer.”

Somos considerados máquinas programadas para funcionar sem dar defeito. E por falar em máquinas, ontem, estava assistindo a um vídeo sobre a robô Sofia (se ainda não assistiu, clique aqui) em que ela diz que quer destruir nós, os humanos. É engraçado porque podemos ver a vida imitando a arte. Tudo isso é muito Black Mirror pra mim.

Somos exigidos cada vez mais. As pessoas têm diversas expectativas sobre nós. Nosso chefe, nosso cônjuge, nossos filhos, nossos clientes, o governo, enfim, vivemos numa câmara de tensão onde não podemos errar.

Ninguém vai te dar uma segunda chance. Se você é um engenheiro e por acaso calculou mal uma ponte e ela veio a cair, dificilmente uma construtora vai te dar uma segunda chance. Um cirurgião que matou alguém na mesa de cirurgia, ainda que ele tenha tido as melhores intenções, e se isso virar notícia pública, ele não terá uma segunda chance. Um pastor que seja encontrado numa situação flagrante, ele não terá uma segunda chance. E os exemplos são infindáveis.

Respeito muito todas as religiões, mas dentro daquilo em que eu acredito, apenas um ser foi capaz de nos dar segunda chance: Jesus. Quantas vezes eu tentei buscar felicidade fora dele e só quebrei a cara. Esse conceito de felicidade grego, é um conceito surreal. Onde se busca uma satisfação que nos alimente os sentidos, mas isso não tem nada a ver com felicidade.

Eu não sei qual é a sua história, eu sei qual é a minha história, eu não sei qual é a tua dor, eu conheço a minha dor, mas eu quero te dizer que nós temos segundas chances.

Talvez você tenha a sensação de que pra você não existe segunda chance, mas bem disse Albert Schweitzer: “O trágico da existência não é a morte, mas o que morre dentro de você enquanto você está vivo”. Quantas pessoas que eu conheço e que estão vivendo com cemitério no coração, na alma.

Eu não posso imaginar como está o seu coração, mas uma coisa eu posso te afirmar, apesar de ter apenas 27 anos de idade, eu já vi, vivi e ouvi muita história, saiba que SEMPRE há uma segunda chance. É possível refazer, recomeçar e ressignificar nossa vida todos os dias. Renato Russo estava certo ao cantar: “mas é claro que o sol vai voltar amanhã…mais uma vez”, talvez ele tenha se inspirado no Salmista que diz: “o choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã.”

Há quanto tempo você está chorando? Sofrendo sem ver nenhuma solução para sua vida?

Saiba que são nesses momentos dramáticos que é produzido em nós uma musculatura emocional que nos prepara pra vida. Aprendi isso da maneira mais trágica possível. E foi essa tragédia que me fez enxergar além, que me fez solidificar um caráter inquebrantável.

É possível

É fácil? Claro que não! Mesmo a vida tendo suas cores, ela também tem seus dias cinzas, com angústias intermináveis. Nosso desejo é o de apenas dormir. Às vezes, dormir para sempre. Mas sem sofrer, você não cresce. Foi a dor que me transformou numa pessoa melhor.

Você já deve conhecer a história do cientista Thomas Edison, mas conta-se que certa vez um repórter se aproximou dele e fez uma pergunta: “como é que você se sente por ter falhado 25 mil vezes na tentativa de criar uma simples bateria?”, ele olhou para aquele homem e respondeu o seguinte: “não sei por que você acha que foi um fracasso, hoje eu conheço 25 mil maneiras de como NÃO fazer uma bateria e você, sabe o quê?”.

Eu sei quantas vezes eu fracassei, sei também quantas chances eu desperdicei, conheço minhas dores, meus medos, mas eu ainda estou viva. Você, que está lendo este texto, também está. E enquanto há vida, a mudança, o recomeço é viável para QUALQUER pessoa.

Descubra mais sobre a ferramenta de auto-conhecimento que pode mudar a visão do seu Eu Interior. CLIQUE AQUI.

Júlia Audi

Master Coach, escritora, empreendedora e radialista.
Júlia Audi

Últimos posts por Júlia Audi (exibir todos)